“A Casa Sombria”: Motivos para assistir ao terror estrelado por Rebecca Hall

No dia 23 de setembro, estreia nos cinemas do Brasil A Casa Sombria, novo filme de terror de David Bruckner e estrelado por Rebecca Hall. O longa segue a história de Beth (Hall), uma viúva que começa a descobrir os segredos de seu falecido marido.

Balançada com a morte inesperada, Beth vive sozinha em uma casa à beira do lago, que o marido construiu para ela. A protagonista tenta o melhor que pode para se manter bem, mas então chegam os pesadelos: visões perturbadoras de uma presença na casa a chamam, acenando com um gesto fantasmagórico.

Contra o conselho de seus amigos, ela começa a vasculhar os pertences de seu marido, ansiando por respostas. O que ela descobre são segredos terríveis e um mistério que está determinada a resolver.

Confira, abaixo, os motivos que fazem o filme ser um dos mais esperados do ano:

Terror nos moldes clássicos, mas com temas importantes

 A Casa Sombria é uma ótima opção para os fãs de um bom filme de terror nos moldes clássicos. Trata-se de uma produção de mistério e suspense sobrenatural com um toque de uma história de fantasmas.

O diretor David Bruckner descreve o longa-metragem como “uma história de fantasmas com nuances de romance gótico e um retrato de um casamento profundamente conturbado. É uma história misteriosa e angustiante de desvendamentos; um labirinto em que você entra por sua própria conta em risco”.

Ao mesmo tempo, no entanto, o filme aborda temas profundos, como luto, depressão, autodestruição e a sanidade dos relacionamentos. Bruckner diz: “o filme explora as muitas maneiras que afetamos uns aos outros em um relacionamento; quão vulneráveis podemos ser aos demônios uns dos outros e às aparências que mantemos”.

Rebeca Hall acrescenta: “É inconcebivelmente complicado e difícil. No caso da Beth, ela fica se perguntando se alguma vez conheceu o homem com quem se casou. O filme pega essa ideia e leva ao extremo”. Ela continua: “E, no final das contas, o filme é sobre assistir uma mulher chegar a um acordo com algo que destrói a vida e descobre como aceitá-lo, libertá-lo, para então sobreviver”.

Atuação de Rebecca Hall

Quem dá vida à protagonista Beth é Rebecca Hall, conceituada atriz anglo-americana, cuja carreira abrange blockbusters, filmes de arte e peças de teatro aclamadas e respeitadas. Seus trabalhos mais notáveis incluem “Christine: Uma História Verdadeira”, em uma atuação que recebeu aclamação da crítica; e “Vicky Cristina Barcelona”, de Woody Allen, num papel que lhe rendeu indicações ao Globo de Ouro, BAFTA Orange Rising Star, London Critics Circle e Gotham Award. A atriz também atuou, entre muitos outros filmes, em “Atração Perigosa”, “O Grande Truque” e “O Despertar”. Na televisão, protagonizou as séries “Tales from the Loop”, “Parade’s End”, entre outras.

Rebecca tinha uma habilidade incrível em internalizar todos os aspectos inquietos de Beth e de manejá-los de uma forma que parecia fácil”, afirmou o diretor David Bruckner sobre a atuação de Hall. “A personagem oscila descontroladamente de confronto e humor fatalista para extrema vulnerabilidade e um desejo de conexão, muitas vezes na mesma cena. Era um número de corda bamba que exigiu muita confiança e coragem da parte de Rebecca”, completou o cineasta.

Selo Searchlight Pictures

O longa é a mais nova produção da Searchlight Pictures, fundada em 1994 como Fox Searchlight Pictures e que hoje faz parte da The Walt Disney Studios. Conhecido pela sua excelência, os títulos do estúdio arrecadaram mais de US$ 5,3 bilhões em todo o mundo e acumularam 26 prêmios Globo de Ouro, 45 prêmios BAFTA e 39 prêmios da Academia. Desde 2009, cinco títulos foram vencedores da categoria principal da Academia: “Quem Quer Ser Um Milionário?” (2018), “12 Anos de Escravidão” (2013), “Birdman” ou “A Inesperada Virtude da Ignorância”, em português (2014), “A Forma da Água” (2017) e o mais recente “Nomadland” (2020).

São títulos da Searchlight Pictures outras produções aclamadas pela crítica, como “Jojo Rabbit” (2019), “Três Anúncios para Um Crime” (2017), “O Grande Hotel Budapeste” (2014), “Cisne Negro” (2010), “Juno” (2007), “Pequena Miss Sunshine” (2006), “O Último Rei da Escócia” (2006) e muitos outros.

Aclamação da crítica

A Casa Sombria tem recebido críticas positivas dos veículos internacionais. No Rotten Tomatoes, site especializado que compila as principais críticas de filmes e séries, o filme conquistou 86% de aprovação. Segundo o consenso geral, “liderado pela performance arrepiante de Hall, [o filme] oferece um horror atmosférico que nos envolve intelectual e emocionalmente”.

da Redação A Toupeira

Filed in: Cinema

You might like:

“Chucky”: Nova série sobre o icônico Brinquedo Assassino chega com exclusividade ao Star+ “Chucky”: Nova série sobre o icônico Brinquedo Assassino chega com exclusividade ao Star+
Star+ divulga trailer e pôster da série “Insânia” Star+ divulga trailer e pôster da série “Insânia”
Nickelodeon estreia quarta temporada de “Hunter Street” Nickelodeon estreia quarta temporada de “Hunter Street”
Confira a primeira imagem oficial de Maisa e Gloria Pires em “Desapega!” Confira a primeira imagem oficial de Maisa e Gloria Pires em “Desapega!”
© AToupeira. All rights reserved. XHTML / CSS Valid.
Proudly designed by Theme Junkie.