“As Altas Montanhas de Portugal”, de Yann Martel, reúne três três histórias surpreendentes

Mais de quinze anos depois do lançamento de “As Aventuras de Pi”, Yann Martel retoma ao cenário literário com o romance “As Altas Montanhas de Portugal”, publicado no Brasil pelo selo Tordesilhas, no qual mantém o estilo inventivo e eloquente, com ideias originais e várias surpresas. A obra mistura conto fantástico e fábula contemporânea em uma jornada de aventura, que explora o amor e a perda de modo devastador.

Repleto de ternura e humor, o romance leva o leitor por uma viagem a Portugal do século passado – e pela alma humana. A obra é dividida em três partes. Ou melhor, é composta por três novelas aparentemente independentes uma da outra, mas que se revelam interligadas de maneira surpreendente.

Os temas principais que ligam as três partes são universais: o difícil processo de perda e luto e a busca por um novo sentido para a vida. Outros temas que perpassam as histórias são religião (razão versus fé, fé versus ficção) e a relação homem/animal.

A primeira parte do romance, intitulada “Sem lar”, se passa em Lisboa, em 1904, e conta a história de Tomás, o jovem assistente do curador do Museu Nacional de Arte Antiga, que está aprendendo a viver à sombra de imensa tragédia familiar.

Para conseguir lidar com o luto da perda de sua mulher, seu filho e seu pai, Tomás se dedica a estudar com afinco o diário de Padre Ulisses, que viveu no século XVII. Nele descobre a existência de relíquia, um crucifixo esculpido pelo padre que revela algo que pode abalar a Igreja católica, objeto teoricamente escondido na região das Altas Montanhas de Portugal.

A segunda parte, “Para casa”, se passa na cidade portuguesa de Bragança, também localizada nas Altas Montanhas, e se concentra em Eusébio Lozora, médico patologista que faz plantão no hospital da cidade na passagem do ano de 1938 para 1939. O médico recebe a visita inesperada de uma mulher. Ela lhe conta sobre sua vida com o marido, Rafael, e sobre o luto que o casal viveu com a morte de seu único filho, quando o menino tinha 5 anos. E faz um pedido inusitado a Eusébio.

Na terceira parte, “Em casa”, que se passa na década de 1980, o personagem central é o senador canadense Peter Tovy. Após a morte da mulher e a ruptura com o filho, Peter sente necessidade de mudar de vida. Em uma viagem oficial aos Estados Unidos, visita um centro de estudos de primatas e se encanta com um tranquilo chimpanzé, Odo. O senador decide comprá-lo e viver com o animal, na aldeia portuguesa em que nasceu, a vida simples que sempre desejou.

Ficha Técnica:

Título: As Altas Montanhas de Portugal

Texto e fotografias: Yann Martel

Formato: 14 x 21 cm

Nº de Páginas: 312

Selo: Tordesilhas

Acabamento: brochura com orelhas; miolo pb

ISBN: 978-85-8419-054-6

Preço: R$ 36,00

da Redação A Toupeira

Filed in: Livros

You might like:

HBO promove maratona de ‘Game of Thrones’ HBO promove maratona de ‘Game of Thrones’
“O velório da Dona Baratinha”: Livro infantil aborda o tema morte de forma sensível “O velório da Dona Baratinha”: Livro infantil aborda o tema morte de forma sensível
Starz encomenda temporada de ‘Shining Vale’, comédia de horror estrelada por Courteney Cox, Greg Kinnear e Mira Sorvino Starz encomenda temporada de ‘Shining Vale’, comédia de horror estrelada por Courteney Cox, Greg Kinnear e Mira Sorvino
3 razões para não perder ‘The Nevers’, a nova série da HBO repleta de aventura e magia 3 razões para não perder ‘The Nevers’, a nova série da HBO repleta de aventura e magia
© AToupeira. All rights reserved. XHTML / CSS Valid.
Proudly designed by Theme Junkie.