Confira 10 curiosidades sobre a costa brasileira da nova temporada de Brasil Selvagem

Golfinhos mergulhando no Arquipélago de Fernando de Noronha em cena em um dos episódios da série Brasil Selvagem: Costa Brasileira

Com águas azuis e verdes, infinitas praias, ilhas, recifes, costões rochosos, dunas, estuários e baías, a Costa Brasileira, que é o lar milhares de espécies de peixes, aves e plantas, é também a protagonista da nova temporada de Brasil Selvagem: Costa Brasileira, que estreia hoje, 16 de julho, às 21h45, no National Geographic.

Os novos episódios levam telespectadores para diferentes locais da costa brasileira, passando por destinos clássicos e outros pouco conhecidos e apresentando diversos fatos curiosos sobre o litoral brasileiro.

Por exemplo, você sabia que quedas de coco matam quinze vezes mais que ataques de tubarão? Então, se você for passear na praia, saiba que é mais seguro estar no mar do que deitado à sombra de um coqueiro.

Confira outras curiosidades sobre a costa brasileira e as espécies que vivem nela:

1. O arquipélago de Fernando de Noronha foi formado ao longo de milhões de anos, a partir de uma série de erupções vulcânicas.

2. É a temperatura da areia que determina o sexo dos bebês tartaruga. Areia mais quente, acima de 30 ºC, produz fêmeas; areia fria, abaixo de 29 ºC, produz mais machos.

3. O leite da baleia jubarte é dez vezes mais gorduroso que o da mulher! Essa alta concentração de gordura permite que o leite da baleia não se dilua na água. Para ter uma ideia, de tão gorduroso que é, tem a consistência de uma pasta de dente.

4. Os Lençóis Maranhenses são o maior campo de dunas do planeta. O destino ganhou esse nome pois, visto de cima, parece um lençol jogado sobre a cama.

5. Ao contrário da visão clássica de que os tubarões são solitários e “máquinas vorazes de comer”, pesquisas vêm indicando que muitas espécies possuem alta competência social e curiosidade, muitas vezes unindo-se harmoniosamente em grupos numerosos.

6. As canções entoadas pelas jubarte machos são tão complexas que tem variações, temas e até estrofes. Foram registrados cantos parecidos entre baleias jubarte brasileiras e baleias do Gabão, na África, levantando a hipótese de que em algum momento os machos das duas populações se encontraram e trocaram temas e frases musicais.

7. O cajueiro é uma árvore nativa da costa nordeste do Brasil. A palavra “cajú” deriva do termo tupi-guarani aca-iu, que significa “ano”. Isso porque os indígenas contavam os anos a partir de cada safra do cajueiro.

8. Estudos mostram que o aquecimento global está influenciando, de forma negativa, o nascimento de tartarugas fêmeas, o que pode levar a espécie à extinção em poucas décadas.

9. Restam menos de mil peixes-boi vivendo no Brasil. Este é um dos animais marinhos mais ameaçados de extinção do país.

10. O atobá macho dá presentes para a fêmea quando quer conquistá-la. Ele escolhe pedras, galhinhos, folhas e até penas que estão no chão e leva no bico para dar pra ela.

Para saber mais, confira o site da National Geographic: https://www.nationalgeographicbrasil.com/video/tv/brasil-selvagem-costa-brasileira.

da Redação A Toupeira

Filed in: TV

You might like:

Crítica: “Que mal eu fiz a Deus? 2” Crítica: “Que mal eu fiz a Deus? 2”
Crítica: “A Babá: O Chamado das Sombras” Crítica: “A Babá: O Chamado das Sombras”
“A Última Noite” ganha pôster e trailer nacionais “A Última Noite” ganha pôster e trailer nacionais
Paramount Pictures divulga clipes inéditos de “Clifford – O Gigante Cão Vermelho” Paramount Pictures divulga clipes inéditos de “Clifford – O Gigante Cão Vermelho”
© 3759 AToupeira. All rights reserved. XHTML / CSS Valid.
Proudly designed by Theme Junkie.