Crítica: Efeitos Colaterais de um Casamento”

Relacionamentos amorosos são complicados. Dependem da dedicação de duas (ou mais) pessoas que estão em constante mudança, e quanto mais tempo, mais se tornam diferentes do que eram no princípio.

Kathrin (Inka Friederich) e Arnold (Samuel Finzi) percebem em primeira mão estes dilemas, enquanto vivem o esfacelamento de seu relacionamento. Isso piora quando ela descobre que precisará de um rim novo, e seu marido que é do mesmo tipo sanguíneo, hesita em ser doador.

A situação piora ainda mais quando um de seus melhores amigos, Götz (Thomas Mraz), aceita prontamente quando descobre de sua compatibilidade, o que eleva as tensões de seu já fustigado casamento com Diana (Pia Hierzegger).

Apesar desta premissa parecer um clássico drama familiar sobre a degradação dos relacionamentos amorosos, na verdade é da comédia “Efeitos Colaterais de um Casamento” (Side Effects & Risks), do diretor austríaco Michael Kreihsl.

O principal ponto da produção vem do efeito dominó que a doença de Kathrin causa nos relacionamentos, tanto dos dois casais quanto de outras pessoas ao redor, como a filha dos protagonistas. E, de fato, várias situações e discussões são hilárias, e apenas ciúmes e nada mais: como o caso de Diana que implica na proposta de Götz, mesmo que esta não mude nada para ela que sequer é compatível caso ocorresse algo semelhante, não podendo receber doações do parceiro nem que quisesse.

No entanto, algumas as piadas se estendem demais, em particular a questão de que um prédio projetado por Arnold tem um possível formato fálico. Isso talvez se dê por uma incompatibilidade entre o humor esperado pelos brasileiros, que normalmente é mais próximo do Hollywoodiano, enquanto o filme é completamente germânico, austríaco mais especificamente.

Outra questão distinta no longa se trata do fato de quase todos os personagens serem pessoas horríveis  e manipuladoras, algo que em si não é ruim, apenas diferente: No começo nos compadecemos de Kathrin – com razão – porém, uma reviravolta mostra um lado extremamente tóxico, enquanto Arnold age desta forma o tempo todo; Diana briga constantemente com o marido a troco de nada. Dos casais principais, apenas Götz parece uma pessoa minimamente decente, o problema é sua excessiva inocência em relação a diversos assuntos.

“Efeitos Colaterais de um Casamento”, que estreia na plataforma de streaming Cinema Virtual, comete alguns erros em seu humor, mas no geral é uma comédia interessante sobre como os relacionamentos amorosos podem ser frágeis, e como ao longo do tempo, eles tendem a se tornarem ainda mais.

por Ícaro Marques – especial para A Toupeira

*Título assistido via streaming, a convite da Elite Filmes.

Filed in: BD, DVD, Digital

You might like:

Espetáculo Teatral Circense “Chaves – Uma Aventura no Circo” chega a São Paulo Espetáculo Teatral Circense “Chaves – Uma Aventura no Circo” chega a São Paulo
Netflix anuncia “Barba, Cabelo & Bigode”, novo filme brasileiro de comédia Netflix anuncia “Barba, Cabelo & Bigode”, novo filme brasileiro de comédia
Escola de Magia e Bruxaria chega ao Internacional Shopping Escola de Magia e Bruxaria chega ao Internacional Shopping
ZAP Imóveis leva Paulo Vieira e Gil do Vigor para a Bienal do Livro de São Paulo ZAP Imóveis leva Paulo Vieira e Gil do Vigor para a Bienal do Livro de São Paulo
© AToupeira. All rights reserved. XHTML / CSS Valid.
Proudly designed by Theme Junkie.