Crítica: “Em Busca do Portal Mágico”

Recorrer à imaginação pode ser um subterfúgio muito eficaz em vários momentos no decorrer de nossas trajetórias. Com mais facilidade para se deixar envolver por elementos que, com o passar dos anos, para muitos vão perdendo a força – devido à rudeza imposta pela avida adulta – no geral, as crianças são as maiores beneficiárias de tal atitude.

“Em Busca do Portal Mágico” (The Day Of Chocolate / Dzien czekolady) parece, à primeira vista, mais um filme que trata sobre a quase infinita capacidade criativa dos seres humanos, com direito a personagens que habitam um mundo à parte, localizado no interior de um relógio antigo, artigo quase esquecido em um porão.

Mas, com o desenrolar da narrativa, e, quanto mais conhecemos a jovem dupla de protagonistas Monika (Julia Odzimek) e Dawid (Leo Stubbs), mais percebemos que há certa profundidade escondida nas entrelinhas do roteiro de Jacek Piotr Blawut (que também está à frente da direção) e Anna Onichimowska (autora da obra original na qual o longa se baseia). Mais do que fugir de contratempos infantis, as crianças estão de frente com um assunto tocante e inevitável: o luto.

Cada um à sua maneira, os dois convivem com as lembranças de entes queridos que partiram e que deixaram para trás toda uma história de amor e cumplicidade com sua família. E a tal “fuga da realidade”, por vezes se dá de maneira literal, com tentativas impensadas de reencontrar aqueles que deixaram um buraco em seus corações.

A amizade das crianças começa tímida, quando Monika se muda para uma casa próxima a de David. Inicialmente receosa, a garota passa a confiar no vizinho e a dividir lembranças, medos e incertezas com ele – talvez por sentir que o fato do menino também estar sofrendo com a falta de alguém, o aproxima dela.

Algumas cenas da produção de fantasia polonesa tem um ritmo mais lento, mas é justamente quando se torna possível admirar a bonita paleta de cores de uma época em que montes de folhas secas nos quintais dão um tom bucólico que transita entre tristonho e seguro.

O uso frequente de closes cria certa cumplicidade entre os personagens e o público, o que é muito importante para que o espectador se afeiçoe às crianças e entenda algumas atitudes que poderiam parecer exageradas – principalmente, no que diz respeito a recorrer a terapeutas para lidar com traumas e perdas.

Ainda que seja um filme simples – visual ou textualmente – “Em Busca do Portal Mágico” carrega consigo uma lição importante que muitos quando adultos esquecem. Mas, enquanto vivos, sempre há tempo de rever atitudes e repensar no que realmente importa no final das contas.

A produção pode ser adquirida para aluguel e compra no NOW, Looke, Vivo Play, Google Play, Microsoft e iTunes.

por Angela Debellis

*Título assistido via streaming, a convite da A2 Filmes.

Filed in: BD, DVD, Digital

You might like:

Especial Planeta dos Macacos: Star Life exibe maratona da clássica série de filmes Especial Planeta dos Macacos: Star Life exibe maratona da clássica série de filmes
Shopping Estação presenteia crianças com kits juninos para se divertirem em casa Shopping Estação presenteia crianças com kits juninos para se divertirem em casa
Disney+: “A Misteriosa Sociedade Benedict” ganha novos pôsteres Disney+: “A Misteriosa Sociedade Benedict” ganha novos pôsteres
Assista ao trailer oficial de ‘G.I. Joe Origens: Snake Eyes’ Assista ao trailer oficial de ‘G.I. Joe Origens: Snake Eyes’
© 0255 AToupeira. All rights reserved. XHTML / CSS Valid.
Proudly designed by Theme Junkie.