Crítica: “Enrolados”

Como grande fã de Clássicos Infantis, a princípio não vi com bons olhos essa ‘repaginada’ na história de Rapunzel. Gosto demais dos personagens “originais” e qualquer alteração me assusta no começo.

Mas essa impressão foi desfeita já nos primeiros minutos de exibição de “Enrolados” (Tangled). Na 50ª animação da Disney, a protagonista (voz de Mandy Moore na versão em inglês) não é só uma garota de cabelos longuíssimos que fica trancada em uma torre. Parece até bem mais próxima de qualquer adolescente real – dentro dos limites de toda personagem de Contos de Fadas, é claro.

No lugar do galante príncipe, surge uma versão bem menos glamourosa, porém muito mais divertido: Flynn Rider (voz de Zachary Levy na versão original e Luciano Huck na adaptação brasileira) é um ladrão que após roubar a coroa da “princesa desaparecida” vai parar justamente na torre de Rapunzel, com quem não se entende à primeira vista – o que lhe rende algumas “frigideiradas” na cabeça!

No lugar da bruxa que tira a menininha dos pais, agora há Mãe Gothel (voz de Donna Murphy), uma mulher que leva a vaidade ao extremo e descobre que o cabelo da jovem tem o poder de lhe conferir juventude eterna, desde que nunca seja cortado (o que é um bom motivo para manter a tal cabeleira com vários metros!).

Em seu 18º aniversário, a garota tem a chance de sair da torre para ver de perto os balões iluminados que enfeitam o céu todo ano nesta data, sem saber que é uma atitude de seus pais, o rei e a rainha, que a homenageiam anualmente, na esperança de reencontrá-la.

A produção é impecável e tudo funciona com extrema delicadeza. Todos os elementos merecem aplausos e mais uma vez, os coadjuvantes se destacam. O Camaleão Pascal e o cavalo Maximus facilmente caem no gosto do público.

O 3D não chega a ser fundamental, mas é muito bem utilizado. A cena que envolve os tais balões iluminados é emocionante – ainda mais porque, como sempre, a trilha sonora ajuda a compor o cenário ideal e pra lá de conhecido dos fãs da Disney, que mostra que, mesmo depois de tantos anos, a fórmula continua fazendo sucesso.

Então, pare de “enrolar” e corra para o cinemas!

por Angela Debellis

Filed in: Cinema

You might like:

Pessoas cegas e com baixa visão participam de teste de acessibilidade em cinema Pessoas cegas e com baixa visão participam de teste de acessibilidade em cinema
McLanche Feliz traz os filmes mais icônicos da DreamWorks em nova campanha com brinquedos sustentáveis McLanche Feliz traz os filmes mais icônicos da DreamWorks em nova campanha com brinquedos sustentáveis
Desvendando a Marvel: Produções do Disney+ para entender os Bastidores do Estúdio Desvendando a Marvel: Produções do Disney+ para entender os Bastidores do Estúdio
Mercado Livre e Omelete entregam spoilers da CCXP Mercado Livre e Omelete entregam spoilers da CCXP
© AToupeira. All rights reserved. XHTML / CSS Valid.
Proudly designed by Theme Junkie.