Crítica: “O Ano de 1985”

Hoje em dia, infelizmente, ainda encontramos na sociedade certo tabu a respeito da homossexualidade, e ele se torna ainda maior quando a opção sexual vem acompanhada de alguma doença sexualmente transmissível. O longa americano “O Ano de 1985” (1985) retrata o lado sensível de uma história vivida por inúmeras pessoas, muitas vezes confusas com os fatos que estão em jogo.

O drama dirigido por Yen Tan é uma continuação de um curta-metragem com o mesmo nome, lançado em 2016, participou de alguns festivais e foi vencedor de vários prêmios. Conta a história de Adrian Lester (Cory Michael Smith), um rapaz homossexual, que após três anos longe de casa, retorna ao Texas para revelar à família que está com AIDS.

O longa é extremamente comovente, a forma como a história foi retratada e até mesmo o fato de ser em preto em branco, dá um ar de sensibilidade. Era como se pudéssemos experimentar o mesmo que o personagem, desde o início é possível sentir a tristeza e o pesar que Adrian carrega por não saber como contar sobre sua doença para seus pais religiosos.

A homossexualidade traz consigo uma série de fatores e muitas vezes a sociedade não sabe como discutir sobre eles, por isso ainda existem muitas mortes principalmente ocasionadas pelo preconceito. Retratar uma DST significa alertar sobre seus riscos e fazer com que a população entenda o quanto é importante a prevenção, e que mesmo sendo complicado é possível lutar pela vida.

A incompreensão religiosa também é um fator alarmante, a doutrinação faz com que as pessoas não aceitem as mudanças que estão ocorrendo, elas fecham os olhos para mundo sem que exista um meio termo – é certo ou errado, céu ou inferno. Muitas vezes essa intolerância é colocada em prática dentro de casa, o que torna as coisas muito mais difíceis.

Nem todas as pessoas que se descobriram homoafetivas têm uma boa relação com suas famílias, em muitos casos algumas chegam a cortar relações por não serem aceitas por seus familiares, e isso lamentavelmente é mais comum do que parece.

por Victória Profirio – especial para A Toupeira

Filed in: Cinema

You might like:

AMPARA Animal faz projeções de animais para adoção em prédio no centro de São Paulo AMPARA Animal faz projeções de animais para adoção em prédio no centro de São Paulo
Ainda dá para conhecer o espaço “Maluquinho por Robótica” no Shopping Campo Limpo Ainda dá para conhecer o espaço “Maluquinho por Robótica” no Shopping Campo Limpo
“Matrix Resurrections” ganha data para chegar à HBO Max “Matrix Resurrections” ganha data para chegar à HBO Max
Gloob apresenta a quinta edição do “Rolê Gloob” Gloob apresenta a quinta edição do “Rolê Gloob”
© AToupeira. All rights reserved. XHTML / CSS Valid.
Proudly designed by Theme Junkie.