Crítica: Os Oito Odiados”

Os Oito Odiados crítica completaApós mais de três anos de espera, finalmente chega aos cinemas a mais nova produção de Quentin Tarantino. “Os Oito Odiados” (The Hateful Eight), coincidentemente a oitava obra escrita e dirigida pelo produtor, vem às telonas depois de quase ser cancelada por vazamento de script, com a promessa de ser uma das boas surpresas de 2016.

A trama acontece oito anos pós guerra civil, nas geladas montanhas de Wyoming. O carrasco John Ruth (Kurt Russell) está a caminho de Red Rock, levando a sua presa Daisy Domergue (Jennifer Jason Leigh) para ser enforcada. Durante a jornada eles encontram o agora caçador de recompensas, Major Marquis Warren (Samuel L. Jackson), e o novo xerife da cidade, Chris Mannix (Walton Goggins).

Depois de uma forte tempestade de neve, o grupo encontra abrigo no armazém da Minnie, que é uma parada de diligência para viajantes, lá se deparam com quatro desconhecidos já amparados. Ao longo do tempo, os hóspedes do empório começam a conhecer as reais intenções uns dos outros, dando início a um confronto sangrento.

O filme é acentuado por diálogos repletos de provocações; uma ferramenta de defesa utilizada pelas personagens para interpretar um papel dentro de outro papel, mascarando a sua real intenção na trama. O que mais chama a atenção é a consistência das falas durante o filme, que ousadamente acontece em um único cenário, com algumas poucas passagens pelo mundo exterior.

A questão do preconceito é outra marca forte do longa. Em pouco mais de três horas é possível analisar tópicos como violência contra a mulher, xenofobia e racismo, principalmente. O diretor foge ao politicamente correto e abre a vertente para que esses assuntos sejam discutidos socialmente. Além de deixar explícito que não somos tão politizados assim.

O mais interessante da obra é o mesmo nível de importância que cada personagem tem para que a trama seja realizada. Não há um herói, mas sim oito protagonistas igualmente odiados devido a atitudes do passado, bem como suas posições atuais.

Podemos dizer que Tarantino ousou e fez a sua arte dar certo, embora esta não seja a melhor produção do diretor. A fotografia do filme e a trilha sonora são outros espetáculos a parte.

Ótima pedida para o começo do ano.

por Fernanda Ravagi – especial para A Toupeira

Filed in: Cinema Tags: , ,

You might like:

Divulgado novo trailer dublado de “Os Oito Odiados” Divulgado novo trailer dublado de “Os Oito Odiados”
“Os Oito Odiados” ganha novo trailer legendado “Os Oito Odiados” ganha novo trailer legendado
Tarantino chega a São Paulo para divulgar sua nova produção Tarantino chega a São Paulo para divulgar sua nova produção
Quentin Tarantino e Tim Roth vêm ao Brasil lançar “Os Oito Odiados” Quentin Tarantino e Tim Roth vêm ao Brasil lançar “Os Oito Odiados”
© 2018 AToupeira. All rights reserved. XHTML / CSS Valid.
Proudly designed by Theme Junkie.