Direto da Toca: Fomos à Coletiva de Imprensa de “Talvez uma História de Amor”

Crédito: Angela Debellis

Aconteceu na tarde de hoje a Coletiva de Imprensa do longa nacional “Talvez uma História de Amor”. O diretor Rodrigo Bernardo e o protagonista Mateus Solano atenderam os jornalistas e deram um show de simpatia e profissionalismo, respondendo as questões com sorrisos largos e visível boa vontade. Para mim, isso sempre será um diferencial.

Crédito: Angela Debellis

Rodrigo contou sobre a produção do filme que começou em 2014, com o primeiro contato com Martin Page, autor do livro homônimo no qual a adaptação cinematográfica se baseia. No final de 2015, já com Mateus Solano como primeira e única opção pensada para o papel principal, as filmagens tiveram início.

Ao ser questionado sobre a transição entre sonho e realidade – vista em determinado momento da história – afirmou que a opção foi uma tentativa de fazer o espectador ser levado junto com o protagonista na jornada, coisa que ficaria menos próxima se fosse usado o recurso simples de flashback.

Sobre as mudanças entre a obra escrita e o que é apresentado em tela (devidamente aprovadas e autorizadas pelo autor Martin Paige), uma das mais visíveis é o local em que a narrativa acontece, como a troca de Paris por São Paulo. O diretor declarou sua intenção de mostrar a capital paulista de uma maneira como poucos a veem, com toda a beleza implícita que ela carrega em seus pontos turísticos e diversificadas opções culturais. Para tal feito, utilizou locações reais, o que rendeu boas histórias de bastidores, uma vez que nem sempre era fácil conseguir permissão para realizar as gravações dentro dos ambientes desejados (como o MASP, por exemplo).

Quanto à tripla jornada assumida ao se dispor a desempenhar três funções como diretor, roteirista e produtor, Rodrigo contou ser algo bom e ruim ao mesmo tempo. Pelo lado de ter liberdade criativa e conseguir realizar o que foi posto por ele mesmo no papel, era uma vantagem; em contrapartida, a pressão e a cobrança eram ainda maiores – inclusive por parte dele mesmo.

Crédito: Angela Debellis

Confirmando minha impressão de espectadora, Mateus Solano é daquelas pessoas que sorri com os olhos. E mostrou grande satisfação ao falar deste trabalho, que segundo ele foi muito divertido de se fazer, uma vez que o ambiente por trás dos bastidores era mantido em constante harmonia, com o elenco afinado e em sintonia com o diretor que demonstrou muita segurança e respeito pelo trabalho de cada um.

Ao afirmar ainda não ter lido o livro no qual o filme se baseia, o ator assumiu ter se encantado primeiramente com a história apresentada no roteiro quando foi convidado a participar da produção. E que a opção por se fazer desta comédia romântica algo mais puxado para o romantismo propriamente dito, do que para o lado cômico, foi o que o levou a aceitar o papel.

Para dar vida ao protagonista Virgílio, Mateus contou não ter feito nenhum tipo de laboratório, que o personagem apareceu através da relação com os outros e com o mundo à sua volta, tentando entender o que está dentro, pois o de fora pode ser organizado com mais facilidade.

Quanto à mensagem do longa ser diretamente relacionada à mudança emocional do protagonista, afirmou que a história em si é sobre o medo de se relacionar, de experimentar algo novo. Mas que o “talvez”, palavra tão temida por Virgílio, no final é um convite a ser melhor, ainda que para isso tenha que enfrentar o desconhecido.

“Talvez uma História de Amor” estreia em 14 de junho, data em que você confere nossa Crítica Completa.

por Angela Debellis

Filed in: Cinema, Direto da Toca

You might like:

Pessoas cegas e com baixa visão participam de teste de acessibilidade em cinema Pessoas cegas e com baixa visão participam de teste de acessibilidade em cinema
McLanche Feliz traz os filmes mais icônicos da DreamWorks em nova campanha com brinquedos sustentáveis McLanche Feliz traz os filmes mais icônicos da DreamWorks em nova campanha com brinquedos sustentáveis
Desvendando a Marvel: Produções do Disney+ para entender os Bastidores do Estúdio Desvendando a Marvel: Produções do Disney+ para entender os Bastidores do Estúdio
Mercado Livre e Omelete entregam spoilers da CCXP Mercado Livre e Omelete entregam spoilers da CCXP
© AToupeira. All rights reserved. XHTML / CSS Valid.
Proudly designed by Theme Junkie.