Direto da Toca: Fomos a Escape Time conhecer a sala “A Casa da Moeda”

Para fechar o ano, depois de ter encarado as mais diversas aventuras em forma de escape, fui com meus companheiros de equipe Escapers Divertidos conhecer a mais recente sala da Escape Time, localizada no bairro do Brooklyn em São Paulo.

A proposta de “A Casa da Moeda” coloca os jogadores no papel de assaltantes que devem realizar um roubo liderado por um detento que foi condenado, justamente por tentar realizar tal façanha – sem sucesso –, há 20 anos.

Dizer que a sala tem como forte inspiração a série da Netflix, “La Casa de Papel” não é exagero, uma vez que desde o vídeo de introdução, a determinados objetos cenográficos, lembram a obra. Assim como a famosa canção italiana “Bella Ciao”, tocada de maneira incessante desde que entramos no local e que se tornou uma espécie de hino da produção espanhola.

O cenário tem detalhes muito inteligentes que conseguem ligar todas as ambientações. Essa foi uma das salas que mais fez uso de tal artifício e, durante toda a partida é preciso ficar atento a pistas que estão em uma parte do espaço, mas que dizem respeito a algum ponto que já passamos – ou até mesmo a outro que ainda nem foi descoberto.

Nosso grupo contou com sete integrantes (o número máximo é de oito) e foi possível transitar sem nenhum problema pelos ambientes, assim como encontrar coisas simultâneas para quem ninguém ficasse parado. Com desafios bem diversos, várias habilidades são testadas – lembrando sempre que nada envolve esforço físico.

Por falar nos desafios, vale dizer que durante toda a partida, há vários pontos “falsos”, que podem fazer com que o time perca preciosos minutos se não perceber rapidamente que tais artefatos não levam a nada – mais uma vantagem de participar com um número maior de jogadores, porque mesmo que parte fique “travada” nesses elementos, outros ainda poderão dar continuidade à evolução do da história.

Esta foi a primeira vez que participei de um jogo de fuga com essa temática que, particularmente, nunca me atraiu. No fim, depois de tantas já conhecidas fui positivamente surpreendida por uma sala excelente, que teve uma das melhores interações entre nosso grupo – contando com a estreia de uma nova integrante, que não teve nenhuma dificuldade em entender a dinâmica. Escapamos faltando 7 minutos e 46 segundos para o término do tempo limite.

Fomos orientados pela simpática monitora Luana, que se mostrou muito solícita em ajudar quando pedíamos por dicas, fornecendo informações que não nos davam diretamente as respostas, mas nos induziam a pensar de maneira correta para decifrá-las – o que é bem mais legal do que pegar as soluções sem esforço algum.

Importante: Para chegar à sala é necessário subir um lance de escada e, dentro do espaço, não é possível transitar com cadeiras de rodas, uma vez que há um equipamento bastante limitador para esse tipo de objeto.

Pessoas com alguma limitação física podem até conseguir se locomover entre os ambientes, mas é provável que também não consigam participar de toda ação envolvendo os cenários. Se a limitação for visual, cabe dizer que a sala – na maior parte do tempo – conta com boa iluminação.

Para mais informações e reservas, acesse: www.escapetime.com.br.

por Angela Debellis

Filed in: Direto da Toca, Saia da Toca

You might like:

Trilha sonora é destaque em novo vídeo de “Aves de Rapina” Trilha sonora é destaque em novo vídeo de “Aves de Rapina”
Watch TV disponibiliza duas temporadas de “As Tartarugas Ninja” Watch TV disponibiliza duas temporadas de “As Tartarugas Ninja”
“Sapatinho Vermelho e os Sete Anões” ganha primeiro teaser e pôster nacional “Sapatinho Vermelho e os Sete Anões” ganha primeiro teaser e pôster nacional
“1917” – Universal produz série de vídeos sobre a Primeira Guerra Mundial “1917” – Universal produz série de vídeos sobre a Primeira Guerra Mundial
© 2020 AToupeira. All rights reserved. XHTML / CSS Valid.
Proudly designed by Theme Junkie.