Mary J. Blige dubla e canta música escrita por Elton John em ‘Gnomeu e Julieta: O Mistério do Jardim’

Produzido por Elton John e dirigido por John Stevenson – indicado ao Oscar de Melhor Animação por Kung Fu Panda, o filme Gnomeu e Julieta: O Mistério do Jardim (Sherlock Gnomes), da Paramount Pictures, estreia nos cinemas brasileiros em 31 de maio.

O longa dá sequência ao sucesso Gnomeu e Julieta (Gnomeo & Juliet) e traz a atriz e cantora Mary J. Blige (Mudbound: Lágrimas sobre o Mississippi) como uma das dubladoras da versão original. Em vídeo inédito, a artista conta um pouco sobre sua personagem e sobre o trabalho ao lado de um dos maiores nomes da música mundial.

“Irene Adler é minha personagem no filme. E o que eu amo nela é que é uma mulher realmente forte. Eu amo Irene. Ela é linda, inteligente e forte”, revela Blige.  “Elton John compôs (a música) ‘Stronger’ para este filme, então é emocionante e um presente trabalhar com ele”, conta a cantora.

“Eu nunca escrevi uma música como esta antes. Foi inspirada pela personagem, que é incrível”, completa Elton John.

Depois da destruição dos jardins Montecchio e Capuleto em “Gnomeu e Julieta”, os gnomos deixam suas diferenças de lado e deslocam suas recém-integradas famílias da vida bucólica em Stratford-upon-Avon para Londres. Uma vez instalados, Lord Tijolinho (Michael Caine) e Lady Azulejo (Maggie Smith) se aposentam, deixando Gnomeu e Julieta às voltas com suas novas atribuições como líderes do jardim.

“Nosso primeiro filme era uma comédia romântica musical sobre uma disputa entre dois jardins, com poucas locações e pouquíssimos riscos, mas Gnomeu e Julieta: O Mistério do Jardim é uma aventura com comédia e ação. O roteirista Ben Zazove mudou o cenário para Londres, que era mais adequada para a história. Londres também propiciava uma amplitude maior, permitindo que nossos heróis saíssem do cenário familiar do jardim e entrassem em uma cidade cheia de superfícies rígidas, veículos rápidos e milhões de humanos, tudo o que é capaz de estraçalhar facilmente um gnomo de louça”, explica John Stevenson.

Para os fãs de Elton John, o filme está cheio de pérolas escondidas, tanto musicais quanto visuais. “Nossa trilha assinada por Chris Bacon contém muitas referências a melodias clássicas de Elton John costuradas ao longo do filme”, entrega Stevenson.

da Redação A Toupeira

Filed in: Cinema

You might like:

Culturama lança “O Essencial do Zé Carioca: Celebrando os 80 Anos da sua Estreia” na Bienal Culturama lança “O Essencial do Zé Carioca: Celebrando os 80 Anos da sua Estreia” na Bienal
“Minions 2: A Origem de Gru” é a maior abertura de animação dos últimos dois anos “Minions 2: A Origem de Gru” é a maior abertura de animação dos últimos dois anos
“Origami”, livro de Maíra Carvalho, ganha sessão de autógrafos na Bienal do Livro “Origami”, livro de Maíra Carvalho, ganha sessão de autógrafos na Bienal do Livro
Grace Gianoukas comemora 40 anos de carreira com o Espetáculo “Grace Em Revista” Grace Gianoukas comemora 40 anos de carreira com o Espetáculo “Grace Em Revista”
© AToupeira. All rights reserved. XHTML / CSS Valid.
Proudly designed by Theme Junkie.