“Quarto”, de Emma Donoghue, chega aos cinemas e ganha nova edição

Quarto capa do livro“Quarto” é uma obra sensível e emocionante que ensina como o amor é capaz de vencer qualquer barreira.  A íntima relação de cumplicidade entre Jack e sua Mãe é o que move o livro e faz com que ambos os personagens consigam suportar, de forma criativa, o cárcere em um quarto com menos de 10 metros quadrados.

Narrado por Jack, um garoto esperto de cinco anos, Emma Donoghue escreve uma obra profunda, inspirada no caso Josef Fritzl. O ponto de vista do menino ameniza os horrores do sequestro e proporciona uma visão original e expansiva do mundo. Durante a história, Jack, que nasceu em cativeiro, precisa assimilar todas as coisas que existem “Lá fora” do Quarto.

Sucesso de público e crítica em todo o mundo, o romance é considerado uma verdadeira obra-prima. Ganhou o título de melhor livro pelo New York Times e pelo Independent. É um romance que choca ao mesmo tempo em que cativa e mostra a complexidade do ser humano. Para ingressar melhor no universo infindável de Jack, Donoghue usou a experiência com seus filhos:

“Tudo o que eu posso presumir é que ter filhos preparou o terreno para que eu escrevesse ‘Quarto’ porque eu já havia passado quatro anos pensando em crianças, em como elas são diferentes dos adultos, e em como ser mãe representa uma ruptura e uma mudança de vida”, afirmou.

A autora também se aprofundou em pesquisas sobre sequestros e casos sobre crianças que cresceram longe do contato com a sociedade.

“Li coisas que preferiria esquecer. Complementei minhas pesquisas explorando todos os tipos de configurações familiares que pudessem ter alguma relação com o que Jack vivia: a ‘relação mãe e filho’ nas prisões da Escandinávia, adoções internacionais, crianças refugiadas, filhos autistas… Imaginei que tudo isso fosse me ajudar a entender exatamente quais as experiências Jack teria no Quarto, quais os objetos ele teria contato e quais ele só veria pela televisão: tudo o que se passava em sua cabeça. Então foi fácil descobrir como Jack reagiria às novas descobertas. As crianças são assim, elas estão constantemente encontrando coisas e regras na nossa sociedade que elas acham estranhas”, confessou.

A adaptação para o cinema, cujo roteiro é de autoria da própria Donoghue, também colhe ótimas conquistas. O filme, com o título adaptado para “O Quarto de Jack”, chega aos cinemas brasileiros no dia 18 de fevereiro (data em que você lê nossa Crítica Completa) com um Globo de Ouro de melhor atriz para Brie Larson por sua interpretação como a Mãe, além de quatro indicações ao Oscar, incluindo melhor filme e melhor roteiro adaptado.

Ficha Técnica:

Título: Quarto

Título Original: Room

Autora: Emma Donoghue

Páginas: 350

Tradução: Vera Ribeiro

Preço: R$ 29,90

Editora: Verus / Grupo Editorial Record

da Redação A Toupeira

Filed in: Cinema, Livros Tags: , , , , , ,

You might like:

“O melhor está por vir” ganha pôster nacional “O melhor está por vir” ganha pôster nacional
Crítica: “Pequeno Segredo” Crítica: “Pequeno Segredo”
“Pequeno Segredo” é indicado para representar o Brasil na corrida ao Oscar “Pequeno Segredo” é indicado para representar o Brasil na corrida ao Oscar
Max Prime estreia nova série original de drama “Quarry” Max Prime estreia nova série original de drama “Quarry”
© 0127 AToupeira. All rights reserved. XHTML / CSS Valid.
Proudly designed by Theme Junkie.