Resenha: “Royal City – Volume 1: Segredos em Família”

“Às vezes me pergunto se foi difícil crescer em Royal City… Ou se foi simplesmente difícil crescer”. É com esse tipo de questionamento tão próximo a qualquer pessoa em algum momento da vida, que se inicia a narrativa de “Royal City – Volume 1: Segredos em Família”.

A história se passa na cidade fictícia de Royal City, cuja fábrica de material hidráulico – tida por décadas como coração do lugar – já não parece suficiente para evitar o avanço de ideias que pregam o progresso sob a forma de um resort que promete transformar o pacato local em um rentável ponto turístico.

Lançada pela Editora Intrínseca, a graphic novel criada, escrita e ilustrada por Jeff Lemire é pungente ao contar a trajetória dos Pike, que, cada um com dores, traumas e frustrações próprias – contribuem para o desmoronamento da estrutura familiar.

Embora cada membro tenha sua história contada resumidamente – a fim de posicionar os leitores quanto aos principais fatos que moldam a trama – algo os coloca no mesmo patamar: a “presença” de Tommy Pike, filho caçula de quatro irmãos, falecido aos 14 anos de idade e que, mesmo após anos de sua partida, segue como elemento constante nos pensamentos de seus parentes.

A percepção de que os personagens enxergam Tommy de maneira diferente nos faz entender que isso acontece de acordo com as necessidades de “fuga da realidade” de cada um: do garotinho inocente ao jovem religioso e de educação elibada; do adolescente com aspecto depressivo ao homem mergulhado em vícios. Cada versão tem a capacidade de conversar diretamente com quem a produz mentalmente e cria uma espécie de laço que sustenta todas as muito bem explanadas subtramas.

Quando o patriarca da família, Peter, sofre um derrame, o reencontro dos filhos se faz inevitável e traz à tona fatos que normalmente são deixados apenas “nos bastidores” de nossas vidas, seja na tentativa de evitar danos maiores ou para nos convencer de que é possível criar algo sólido a partir dos estilhaços do que é exposto em nossa convivência em sociedade.

Entre casamentos fracassados, traições, carreiras postas em jogo, dependências químicas, perdas físicas e emocionais, são vários os elementos que acometem os Pike de maneira implacável e fazem com que, assim como Royal City, eles se vejam em plena degradação.

Esta primeira edição (lançada no Brasil em novembro de 2020) é um compilado dos cinco primeiros capítulos da série de Jeff Lemire, que consegue êxito completo ao entregar uma história forte, que atrai o leitor desde a primeira página – são 160, no total – e incita a curiosidade sobre os próximos acontecimentos ao deixar inúmeras pontas soltas, criando expectativas por respostas.

Já espero pelo próximo volume.

Crédito das fotos: Angela Debellis.

por Angela Debellis

Filed in: Quadrinhos

You might like:

“Luca”: Divulgado o trailer inédito da animação original da Pixar “Luca”: Divulgado o trailer inédito da animação original da Pixar
Assista ao teaser oficial de “Army of the Dead: Invasão em Las Vegas” Assista ao teaser oficial de “Army of the Dead: Invasão em Las Vegas”
Crítica: “Judas e o Messias Negro” Crítica: “Judas e o Messias Negro”
Crítica: “Mambo Man – Guiado pela Música” Crítica: “Mambo Man – Guiado pela Música”
© AToupeira. All rights reserved. XHTML / CSS Valid.
Proudly designed by Theme Junkie.