Direto da Toca: Conhecemos a “Tutankamon, Uma Experiência Imersiva”

Ao pensarmos em uma exposição que tem como cerne o Egito Antigo – em especial a era dos faraós – o mais provável é imaginar uma mostra contendo várias réplicas de objetos da época, além de citações sobre o processo de mumificação, com o acréscimo de dados históricos relevantes. O que está absolutamente certo.

Mas, a “Tutankamon, Uma Experiência Imersiva” é muito mais do que isto. O evento, como o próprio nome ilustra, é a oportunidade de imergir (de forma literal) na curta, porém inigualável, trajetória do faraó mais famoso do Egito.

Morto aos 19 anos, (acredita-se que, após uma infecção na perna), Tutankamon escreveu seu nome na história mundial, ao ter suam tumba encontrada pelo arqueólogo inglês Howard Carter em novembro de 1922. O feito tornou-se ainda mais notório, graças ao fato do espaço conter o mais completo tesouro arqueológico do gênero.

A exposição – recentemente aberta ao público – segue em cartaz até 19 de maio, no Shopping Cidade São Paulo, e convida os visitantes a fazer uma viagem no tempo, até o período compreendido entre 1332 a.C. e 1323 a.C., do nascimento e glória, à morte de Tutankamon.

Dividida em sete salas, a mostra começa de maneira “tradicional”, com o oferecimento de informações dadas na forma de uma linha cronológica dos acontecimentos.

Assim como a possibilidade de ver de perto, impressionantes réplicas de artefatos que, em suas versões originais, foram concebidos – quase em sua totalidade – em ouro (o que dá uma ideia ainda mais clara do poderio do faraó).

E, como não poderia faltar, também há uma réplica da múmia do regente, que pode ser vista junto ao famoso sarcófago, que ostenta a máscara mortuária que se tornou uma marca registrada do retratado.

Após essa visão histórica, começamos a ter acesso ao maior diferencial do evento: a junção do antigo ao que há de mais moderno no ramo de tecnologia. “Tutankamon, Uma Experiência Imersiva” tem uma sala de 1.000m² com projeção de imagens em 4K, em todas as paredes e no piso.

Este é o setor no qual o público passa mais tempo, já que, para assistir à conteúdo completo, leva-se cerca de 25 minutos e, tal como promete, é algo deslumbrante de se vivenciar, graças ao conjunto de imagens e sons (que incluem ruídos ambientes, trilha incidental e narração).

Continuando, a “descoberta de nossa alma egípcia” se dá com a entrada em cabines individuais, onde são tiradas fotografias digitais, a partir da leitura de nossas feições por uma Inteligência Artificial.

Nesse momento, nos vemos como personagens da época, que vão de escribas e sacerdotes, a, obviamente, faraós. Lembrando que é possível fazer mais de um registro (cada um gerando um QRCode), mas, é claro que a permanência nas cabines dependerá do fluxo de pessoas transitando no local.

“Você consegue ver alguma coisa?”, pergunta Lord Carnarvon.

“Sim, coisas maravilhosas!”, responde o arqueólogo Howard Carter.

Logo após, deixamos de ser “apenas” espectadores”, para nos tornarmos  o próprio Tutankamon, em uma viagem “pós-morte” de 7 minutos, durante a qual o regente, ao chegar ao submundo, confirmará se foi, de fato, digno em sua passagem pela Terra.

A excelente imersão se dá com a ajuda de óculos de realidade virtual e fones de ouvido, que permitem a cada visitante, iniciar a jornada, cada um em seu momento, individualmente. Dica: aproveite a possibilidade de girar a cadeira na qual deverá se sentar ao participar da ação, para observar o cenário 360°.

E, se isso já parece incrível, espere para conhecer a última sala. Chamado de “Metaverso”, o espaço também conta com o recurso dos óculos de realidade virtual, mas agora, você se torna um personagem com movimentação no cenário – o que significa que, por 8 minutos, é possível transitar e interagir com alguns objetos virtuais.

Acredite: no momento em que nossos cérebros são convencidos de que tudo acontecendo ao nosso redor é “real”, esta se torna uma experiência inesquecível.

Com o passeio chegando ao fim (após cerca de 90 minutos), a tradicional loja de souvenirs é a derradeira parada. Nela, dá para encontrar produtos que vão de cartões postais e ecobags, a estatuetas, canecas e livros. Dica: procure pela surpreendente agenda telefônica (objeto pouco usual nos dias de hoje, que acaba ganhando um ar ainda maior de tesouro arqueológico).

Vale dizer que, durante todo o percurso na “Tutankamon, Uma Experiência Imersiva”, há funcionários para orientar os visitantes. Fica nosso agradecimento, em especial, às monitoras Kathelin e Márcia, por sua extrema simpatia e ótima recepção.

Crédito das fotos / vídeo: Angela Debellis.

por Angela Debellis

Filed in: Direto da Toca, Saia da Toca

You might like:

Sugestão de Receita Kikkoman: Ratatouille com Shoyu Sugestão de Receita Kikkoman: Ratatouille com Shoyu
Crítica: “O Menino e a Garça” Crítica: “O Menino e a Garça”
Warner Bros. divulga trailer inédito de “Evidências do Amor”, comédia romântica com Sandy e Fabio Porchat Warner Bros. divulga trailer inédito de “Evidências do Amor”, comédia romântica com Sandy e Fabio Porchat
“Borderlands: O Destino do Universo Está em Jogo” ganha trailer e cartazes dos personagens “Borderlands: O Destino do Universo Está em Jogo” ganha trailer e cartazes dos personagens
© AToupeira. All rights reserved. XHTML / CSS Valid.
Proudly designed by Theme Junkie.