Maurício Gomyde mescla literatura e política em “O Cidadão de Bem”

Sem perder a essência de instigar o leitor a desvendar um mistério no decorrer das páginas, em “O Cidadão de Bem”, o escritor Maurício Gomyde evidencia a polarização por meio de dois personagens principais, que, embora amigos, têm posições antagônicas e divergem em quase tudo.

Para o mundo, Dr. Roberto é um profissional sério e respeitado, mas em casa e nas redes sociais se manifesta como um defensor fervoroso do armamento civil, que não esconde o preconceito contra negros e homossexuais, além das atitudes elitistas.

Resistindo a cidadãos como ele, o leitor conhece Rafael, um jornalista que sonha se tornar escritor e que, mesmo tendo falhado com a família no passado, luta por um mundo mais pacífico e tolerante, não apenas para ele, mas principalmente para as filhas e as gerações futuras.

Você é louco, rapaz. Totalmente desconectado.A hipocrisia reina por aqui. Papinho Poliana de gentileza.’

O sono foi embora de vez com aquela profusão de frases que começaram a se repetir em sua mente.

Louco por achar que o mundo ainda tinha salvação?

Por sonhar que os discursos de amor um dia poderiam ser mais fácil e rapidamente compreendidos do que os de ódio? Por imaginar pessoas e países derrubando barreiras e usando a solidariedade como arma?

Por pregar a paz acima de tudo e o respeito acima de todos?

Gastou o resto da madrugada nessas perguntas.

Tolas, certamente, aos ouvidos de cada vez mais gente no mundo.

(O Cidadão de Bem, pg. 155)

A incógnita da narrativa é revelada pelo autor em doses homeopáticas. Cada abertura de capítulo é composta por um trecho do relatório de um inquérito policial, que detalha as informações de um crime envolvendo arma de fogo.

Quem levou o tiro? Quem disparou a arma? E, como o incidente ocorreu? Essas e outras perguntas são respondidas ao fim da obra, quando o leitor junta todos os fragmentos da investigação criminal.

Com protagonistas intensos e complexos, Gomyde entrelaça as vidas dos personagens, suas esposas, filhos e amigos. Nesta publicação pela Qualis Editora, o autor propõe a refletir sobre o bom e o mau indivíduo em uma sociedade cada vez menos preocupada com o coletivo.

“Há temas que não cabem por inteiro nas frases frias dos analistas. Um deles é esta polarização carregada de ódios que divide famílias, amigos e a sociedade brasileira. Maurício Gomyde, exímio contador de histórias, penetra no íntimo dessa vida nervosa para examinar seus meandros afetivos e buscar os cidadãos de bem” – Sérgio Abranches (Cientista político e jornalista).

Ficha Técnica:

Título: O Cidadão de Bem

Autor: Maurício Gomyde

Editora: Qualis Editora

ISBN: 978-6587383286

Dimensões: 22.6 x 15.8 x 1.4 cm

Páginas: 278

Preço: R$ 41,50 (Amazon), R$ 44,00 (Qualis Editora)

da Redação A Toupeira

Filed in: Livros

You might like:

Cinépolis anuncia parceria com Disney no Combo Júnior “Divertida Mente 2” Cinépolis anuncia parceria com Disney no Combo Júnior “Divertida Mente 2”
Maneva se apresenta em São Paulo Maneva se apresenta em São Paulo
GNT abre inscrições para a plateia do “Que história é essa, Porchat?” GNT abre inscrições para a plateia do “Que história é essa, Porchat?”
Dia do Luto: Dois livros infantis para falar sobre o assunto com crianças Dia do Luto: Dois livros infantis para falar sobre o assunto com crianças
© AToupeira. All rights reserved. XHTML / CSS Valid.
Proudly designed by Theme Junkie.