Como a série Batman: Arkham ajudou a mudar paradigmas de jogos de heróis

Ontem, 19 de setembro, aconteceu o Batman Day, data que celebra a influência de um dos heróis mais cultuados da DC Comics nas telonas dos cinemas, seriados de TV e inúmeras outras mídias, com suas histórias de combate ao crime na perigosa Gotham City.

E um dos grandes exemplos de superproduções sobre o Homem-Morcego é a aclamada série de videogame lançada na última década, Batman: Arkham, produzida e publicada pela Rocksteady Studios e Warner Bros. Games.

Com um enredo antagônico, a franquia “derrubou” padrões apresentados anteriormente em outros games baseados em licenças de super-heróis, elevando o patamar de qualidade em inúmeros sentidos nas produções.

“Pela primeira vez nos consoles modernos um jogo baseado numa licença estava sendo colocado lado a lado com os melhores títulos AAA do mercado no quesito qualidade técnica de produção, inovações no gameplay e profundidade narrativa. O sucesso de crítica e vendas da série Arkham ajudou a definir um gênero e a pavimentar um caminho que viria a inspirar diversos outros estúdios desenvolvedores ao redor do mundo”, contextualiza Ismael Crivelli, Gerente de categoria de videogames da Warner Bros. Brasil.

Profundidade da narrativa

Diversos fatores colaboraram para o sucesso meteórico da série, mas um destaque foi a leitura que a Rocksteady fez do universo Batman e de seus personagens, trazendo um frescor na abordagem e indo além do que até então se via no cinema e nos quadrinhos.

Por ter uma duração consideravelmente longa, foi possível desenvolver com profundidade toda a narrativa, e a capacidade dada aos jogadores de controlar o Batman os levava não só a agir como o personagem, mas também a pensar como ele.

“Isso faz com que o jogador realmente se sinta o Batman, e esse é um dos pontos mais fortes da série. Mas não podemos deixar de lado todas as inovações técnicas que os jogos trouxeram como a riqueza na ambientação dos cenários, a construção do mundo, level design, gameplay refinado, um sistema de combate inovador e diversos outros fatores técnicos que elevaram a série Arkham a ocupar o papel que possui como uma das séries referência em jogos de ação em terceira pessoa. Até hoje o estilo de combate “free flow” da franquia é uma referência em mecânica de gameplay quando se trata de combate corpo a corpo contra múltiplos inimigos em jogos de ação”, reforça Ismael.

Papel inspirador para a indústria

Os videogames representam uma das formas mais interativas e profundas de se ter uma experiência com seus personagens favoritos. E neste quesito, a capacidade que a série Arkham dá ao jogador de mergulhar no universo Batman pode ser considerada um marco na indústria.

“Embora nas gerações anteriores existissem excelentes exemplos de jogos baseados em super-heróis incluindo jogos do próprio Batman, o que Batman: Arkham Asylum fez em 2009 foi trazer a qualidade dos melhores AAA para um jogo baseado numa licença: gameplay repleto de inovações técnicas, jogabilidade refinada, game design inovador, visual e som de ponta, além de uma imersão sem precedentes. Nenhum outro jogo de super-herói até então tinha conseguido criar de forma tão fiel a sensação do jogador realmente se tornar aquele personagem”, ressaltou Crivelli.

“A própria WB Games publicou em anos recentes dois jogos inspirados no universo dos filmes da série O Senhor dos Anéis, o Terra-média Sombras de Mordor (2014) e Sombras da Guerra (2017), títulos também aclamados pelo público e crítica como inovadores e que foram um grande sucesso”, concluiu.

O modelo inspirador foi seguido também em outras séries, caso do Injustice, que trouxe em seus dois jogos uma nova abordagem do universo DC, com enredo mais denso e gameplay acessível. E o legado DC nos videogames continua em 2021 e 2022 com os jogos recém-anunciados.

“A Warner sempre buscou formas inovadoras e imersivas de contar incríveis histórias nos seus jogos, e assim continuará fazendo pelos anos que virão. Anunciamos recentemente em nosso evento global DC Fandome mais dois títulos ambientados universo DC, Gotham Knights da WB Montreal que será lançado em 2021 e Esquadrão Suicida: Mate a Liga da Justiça da Rocksteady, que chega em 2022. Ambos os títulos chegarão repleto de novidades, então os fãs podem ficar bastante animados, pois logo viverão novamente fortes emoções no universo DC dentro dos games.”, finalizou o gerente.

da Redação A Toupeira

Filed in: De tudo um pouco

You might like:

Looke Kids passa a disponibilizar assinatura independente Looke Kids passa a disponibilizar assinatura independente
Vivo libera sinal dos canais HBO Vivo libera sinal dos canais HBO
“Os Croods: Uma Nova Era” terá sessões antecipadas a partir de 25 de dezembro “Os Croods: Uma Nova Era” terá sessões antecipadas a partir de 25 de dezembro
A animação “Soul”, da Pixar, tem novo pôster e trailer dublado divulgado A animação “Soul”, da Pixar, tem novo pôster e trailer dublado divulgado
© 2020 AToupeira. All rights reserved. XHTML / CSS Valid.
Proudly designed by Theme Junkie.