Crítica: “Batman: O Retorno da Dupla Dinâmica”

batman-o-retorno-da-dupla-dinamica-poster-criticaBatman e Robin estão de volta! Sim, estou falando dos heróis que marcaram uma geração com suas lutas coreografadas, uniformes com “cueca” por cima da calça e habilidade monumental de escalar prédios com apenas uma corda. Para quem ainda não se tocou, trata-se dos ícones vividos respectivamente por Adam West e Burt Ward, na clássica série de TV da década de 1960.

E levando em consideração o momento atual, em que vemos Ben Affleck trazer uma versão sombria e mal-humorada (no bom sentido) do Homem-Morcego, o retorno de West e Ward, que agora dublam seus próprios personagens na animação “Batman: O Retorno da Dupla Dinâmica” (“Batman: Return of the Caped Crusaders”), traz leveza e diversão para o universo do herói criado por Bob Kane, características que até então estavam esquecidas.

O maior trunfo do longa, sem sombra de dúvida, é justamente conseguir homenagear o seriado famoso, que completa 50 anos em 2016. Quem já assistiu ao programa, certamente vai pirar com cada elemento original que é lembrado pelo diretor Rick Morales.

Tudo que é bom está lá, como as onomatopeias (“bang”, “outch” e “powww”) entre um soco e outro, o telefone vermelho, os vilões clássicos (destaque para a dublagem da Mulher-Gato feita pela própria Julie Newmar) e até a simpática tia Harriet!

Além disso, o longa mantém as pitadas de humor da série original e, ao mesmo, tempo, consegue brincar com as várias versões cinematográficas do Batman. Nesse caso, sobrou até para Christopher Nolan, cineasta que dirigiu três ótimos filmes do Cavaleiro das Trevas.

Tudo bem que a trama possui certas reviravoltas desnecessárias, mas algumas delas até fazem sentido, pois dão a impressão de estarmos vendo um episódio estendido do seriado. Na história, Bruce e Dick veem Gotham City ser ameaçada por seus piores inimigos. Pinguim, Coringa, Charada e companhia se unem para destruir toda a cidade e, a partir daí, os protagonistas precisam fazer de tudo para poder acabar com os vilões e restaurar a paz.

Se você é daqueles que não conhecem a série de TV, fique tranquilo! Ainda assim, tem tudo para curtir “Batman: O Retorno da Dupla Dinâmica”. Alegre, divertida e brincalhona, a animação, além de captar a essência da obra original, reforça que o Homem-Morcego não é qualquer herói, afinal de contas, até hoje obtém várias facetas, ou seja, nem sempre precisa ser sombrio e obscuro.

por Pedro Tritto – especial para A Toupeira

Filed in: Cinema

You might like:

Culturama lança “O Essencial do Zé Carioca: Celebrando os 80 Anos da sua Estreia” na Bienal Culturama lança “O Essencial do Zé Carioca: Celebrando os 80 Anos da sua Estreia” na Bienal
“Minions 2: A Origem de Gru” é a maior abertura de animação dos últimos dois anos “Minions 2: A Origem de Gru” é a maior abertura de animação dos últimos dois anos
“Origami”, livro de Maíra Carvalho, ganha sessão de autógrafos na Bienal do Livro “Origami”, livro de Maíra Carvalho, ganha sessão de autógrafos na Bienal do Livro
Grace Gianoukas comemora 40 anos de carreira com o Espetáculo “Grace Em Revista” Grace Gianoukas comemora 40 anos de carreira com o Espetáculo “Grace Em Revista”
© AToupeira. All rights reserved. XHTML / CSS Valid.
Proudly designed by Theme Junkie.