Direto da Toca: Participamos da Coletiva Virtual de “Não vamos pagar nada”

Crédito: Helena Barreto

Importante: Não é o perfil de nosso site incluir posições políticas em quaisquer que sejam as publicações, cabendo a cada leitor suas próprias conclusões a respeito do assunto.

Na tarde de hoje, 06 de outubro, aconteceu a Coletiva Virtual de “Não vamos pagar nada”, após a exibição on line do filme para a Imprensa. Participaram da entrevista, os protagonistas Samantha Schmütz, Edmilson Filho, Flávia Reis, Leandro Soares, Fernando Caruso, Flávio Bauraqui e o diretor João Fonseca, que falaram sobre a experiência de adaptar uma peça de teatro para as telonas / telinhas, que trata de temas tão sérios quanto a fome e a desigualdade social, sem que isso ganhe um viés totalmente político – e ainda mantenha o bom humor.

A estreia de João Fonseca à frente de um filme para cinema foi um dos pontos exaltados pelo elenco. O diretor que já tem grande experiência em produções teatrais pareceu bastante confortável com essa nova empreitada e o bom relacionamento entre todos foi bem visível, com uma nítida admiração mútua, até pelo fato de alguns já terem trabalhado juntos em ocasiões anteriores.

Outro tópico abordado foi a manutenção da honestidade dos personagens centrais – mesmo frente a situações tão desfavoráveis -, cujos perfis podem ser relacionados, genericamente, ao cidadão “comum”, que muitas vezes acaba ludibriado por outras camadas da sociedade.

A conversa também abrangeu divertidas lembranças de bastidores, a inclusão de vários improvisos que foram aprovados no corte final da produção e a satisfação em se trabalhar com um grupo que mostrou uma grande sinfonia. Tudo pode ser resumido em uma expressão dita pela mediadora da coletiva, a apresentadora do telecine, Renata Boldrini: “uma ação entre amigos”.

Crédito: Helena Barreto

Embora popular e mesmo já tendo sido tema de outras adaptações em vários idiomas, “Sotto paga! Non si paga!” – a peça teatral de 1974, do escritor, dramaturgo e comediante italiano Dario Fo, na qual “Não vamos pagar nada” se baseia – ainda não tinha ganho uma versão cinematográfica. Tal adaptação chega pelas mãos de Renato Fagundes e Luiz Noronha, que se dispuseram a trazer para o Brasil o material para se criar uma comédia meio sócio-política, anárquica e até mesmo absurda.

O trabalho prévio de João Fonseca com teatro e o fato do roteiro ter se baseado justamente em uma peça teatral foram considerados a junção perfeita pelo elenco – este também com grande experiência de palco.

O equilíbrio buscado para que o gênero comédia pudesse transitar entre assuntos sérios foi uma grande preocupação dos profissionais. O resultado é que momentos estritamente cômicos conseguem dividir espaço com pertinentes críticas sociais.

Entre as cada vez mais crescentes mudanças trazidas pela pandemia, a forma como nos relacionamos com as pessoas está entre as mais gritantes. E agora parece ser questão de tempo até que de fato nos acostumemos aos chamados lançamentos multiplataforma, como é o caso de “Não vamos pagar nada”, que chega a cinemas selecionados a partir de 08 de outubro (data em que você confere nossa Crítica Completa) e será lançado em 15 de outubro, pelo selo Première Telecine, com estreia simultaneamente no streaming e no canal Telecine Premium. Na mesma data, também estará disponível para aluguel em outras plataformas digitais.

por Angela Debellis

Filed in: Cinema, Direto da Toca

You might like:

Looke Kids passa a disponibilizar assinatura independente Looke Kids passa a disponibilizar assinatura independente
Vivo libera sinal dos canais HBO Vivo libera sinal dos canais HBO
“Os Croods: Uma Nova Era” terá sessões antecipadas a partir de 25 de dezembro “Os Croods: Uma Nova Era” terá sessões antecipadas a partir de 25 de dezembro
A animação “Soul”, da Pixar, tem novo pôster e trailer dublado divulgado A animação “Soul”, da Pixar, tem novo pôster e trailer dublado divulgado
© 0926 AToupeira. All rights reserved. XHTML / CSS Valid.
Proudly designed by Theme Junkie.