Crítica: “Vai que Cola 2 – O Começo”

Caminhando para sua 7ª temporada no Multishow, a série “Vai que cola” volta aos cinemas, mas desta vez para contar aos fãs como tudo começou. Em “Vai que Cola 2 – O Começo” o público dará muitas risadas com o humor simples que brinca com a realidade e com personagens que já são velhos conhecidos.

O longa dirigido por César Rodrigues (Minha Mãe é uma Peça 2) começa com Ferdinando (Marcus Majella) ainda no interior, decidido a deixar sua cidade em busca de uma oportunidade para consagrar sua carreira artística, mas até que isso aconteça pretende trabalhar como concierge. Durante a viagem para o Rio de Janeiro ele encontra Máicol (Emiliano D’Ávila), garoto com penteado um tanto quanto engraçado.

Enquanto isso Dona Jô (Catarina Abdalla), até então sem a pensão, trabalha muito para sustentar o lar, para que sua filha Jéssica (Samantha Schmütz) estude para o ENEM – bem, isso é o que a garota deveria fazer.

É possível ver também uma Terezinha (Cacau Protásio), dona do morro, empolgadíssima com a libertação de Tiziu (Fábio Lago), que no filme está vivinho da Silva. Disfarçada e inicialmente irreconhecível, temos a detetive particular Velna (Fiorella Mattheis), contratada por Afânio (Érico Brás) para ficar de olho na turma.

A partir do encontro dos personagens no bairro do Meyer as confusões estão armadas. É tanto embaraço que fica difícil sair da sessão sem dar umas boas gargalhadas, o típico besteirol nacional.

A obra também é cheia de referências a produções de sucesso, contudo o ápice e mais nostálgico é a participação de Sérgio Mallandro, revivendo o príncipe de cavalo branco de “Lua de Cristal” – mas desta vez, sem a Xuxa, deixando para Ferdinando o papel principal, que foi da loira.

“Vai que Cola – O Filme”, também dirigido por César, em 2015 levou mais de três milhões de espectadores ao cinema, o que gera uma expectativa em relação a “Vai que Cola 2 – O Começo”, que desta vez não conta com a participação de Paulo Gustavo.

Quem acompanha a série já tem uma ideia do que vai encontrar; para os demais que não conhecem tão profundamente a história, o filme é o suprassumo da comédia nacional, com um elenco fantástico composto por comediantes natos, fazendo com que cada piada pareça única e espontânea.

por Carla Mendes – especial para A Toupeira

Filed in: Cinema

You might like:

Petlove celebra 25 anos com evento de adoção em nova loja conceito na Oscar Freire, em São Paulo Petlove celebra 25 anos com evento de adoção em nova loja conceito na Oscar Freire, em São Paulo
“Era imperativo para mim que tudo fosse feito do ponto de vista da Amy”, afirma roteirista de “Back to Black” “Era imperativo para mim que tudo fosse feito do ponto de vista da Amy”, afirma roteirista de “Back to Black”
Jeffrey Wright é confirmado no elenco da segunda temporada de “The Last Of Us” Jeffrey Wright é confirmado no elenco da segunda temporada de “The Last Of Us”
“Nove e Meia Semanas de Amor”: Clássico dos Anos 1980 volta aos cinemas em junho “Nove e Meia Semanas de Amor”: Clássico dos Anos 1980 volta aos cinemas em junho
© 5606 AToupeira. All rights reserved. XHTML / CSS Valid.
Proudly designed by Theme Junkie.