Direto da Toca: Participamos da Coletiva de Imprensa de “Turma da Mônica: Lições”

Aconteceu na tarde de hoje, 13 de dezembro, a Coletiva de Imprensa de “Turma da Mônica: Lições”. O evento contou com a presença dos protagonistas Giulia Benite (Mônica), Kevin Vechiatto (Cebolinha), Laura Rauseo (Magali) e Gabriel Moreira (Cascão); do diretor Daniel Rezende; da produtora Bianca Villar; do responsável pela área de Planejamento Editorial da Mauricio de Sousa Produções, Sidney Gusman; e da executiva da Mauricio de Sousa Produções, Mônica Sousa.

A entrevista, que aconteceu após a exibição do filme, começou de maneira bastante emocional, com uma mensagem do criador de todo universo que deu origem à produção, Mauricio de Sousa. Devido à pandemia, o cartunista não está participando presencialmente dos eventos de divulgação do longa, mas deixou transparecer sua satisfação e orgulho em ver mais uma história de seus personagens ser levadas às telonas. E afirmou que quer muito mais.

Durante a conversa, ficou claro o quanto a equipe parece estar mais alinhada, até mesmo porque agora existe uma cumplicidade que ainda estava apenas no início quando “Turma da Mônica: Laços” foi feito. É incrível perceber o respeito e o carinho que sentem uns pelos outros, como se, de fato, formassem uma família.

É consenso entre o jovem quarteto – que se declarou como “A turminha da vida real”, já que a amizade transcendeu das telas para o cotidiano -, o quanto eles evoluíram profissionalmente, sempre amparados por toda equipe de produção, com a preocupação de entregar cada detalhe da melhor maneira, com atuações tão naturais quanto possível.

Daniel Rezende fez questão de ressaltar que o êxito alcançado pela narrativa deve-se, além do excelente material no qual se baseia (a graphic novel homônima de Lu e Vitor Cafaggi), aos mais de 60 anos de história da obra de Mauricio de Sousa, que consegue atingir tantas gerações.

O diretor também afirmou que houve o cuidado de se criar um roteiro com o qual o público conseguisse se identificar, o que ficou muito representado através da frase vista no pôster oficial: “É possível crescer sem deixar de ser criança”. Também falou sobre o quanto a já imensa carga emocional tornou-se ainda maior, com o atraso de um ano que a estreia do longa sofreu, devido à impossibilidade de se frequentar as salas de cinema por causa da Covid.

Mônica Sousa contou sobre sua primeira experiência como atriz, que acontece através da participação especial na produção – que também traz várias novidades no que diz respeito a elenco. Segundo ela, o que a motivou, foi a expectativa de acompanhar a reação de seu neto (que é muito fã do Cebolinha e do Cascão) quando visse a avó em uma aventura junto à Turma da Mônica – e esta foi a melhor possível, o que é um ótimo indicativo de como as crianças menores poderão responder quando forem aos cinema.

Embora seja visível a empolgação de todos quando questionados sobre o que esperar para um futuro envolvendo novas obras, houve certa ressalva em afirmar com veemência qualquer coisa, até porque tudo depende da recepção do público (e arrecadação de bilheteria) para que algo seja definido. Material e torcida não faltam.

Com distribuição da Paris Filmes, “Turma da Mônica: Lições” estreia em 30 de dezembro nos cinemas brasileiros, data em que você confere nossa Crítica Completa.

Crédito das fotos: Clóvis Furlanetto.

por Angela Debellis

Filed in: Cinema, Direto da Toca

You might like:

Crítica: “A Fera” Crítica: “A Fera”
Crítica: “Gêmeo Maligno” Crítica: “Gêmeo Maligno”
Crítica: “X – A Marca da Morte” Crítica: “X – A Marca da Morte”
Pessoas cegas e com baixa visão participam de teste de acessibilidade em cinema Pessoas cegas e com baixa visão participam de teste de acessibilidade em cinema
© AToupeira. All rights reserved. XHTML / CSS Valid.
Proudly designed by Theme Junkie.