Crítica: “Valan – Vale dos Anjos”

Com uma trama bem amarrada, “Valan – Vale dos Anjos” (Valan) é um thriller policial intrigante, que flerta em muitos pontos com o terror psicológico e aborda questões delicadas como o tráfico de pessoas, prostituição infantil e fundamentalismo religioso.

Infelizmente, são raros os filmes húngaros que conseguem fazer barulho na indústria em meio a tantas grandes produções norte-americanas, e este é um que merece ser visto e apreciado por trabalhar tão bem aspectos já conhecidos dos títulos de suspense, porém como uma abordagem nova e uma ambientação pouco convencional, que traz um respiro de ar fresco ao gênero.

É o primeiro longa-metragem dirigido pelo húngaro Béla Bagota – também responsável pelo roteiro -, que participou de produções norte-americanas atuando como codiretor nos filmes “Spectral” da Netflix e no aclamado “Perdido em Marte”, dirigido por Ridley Scott.

Na história, acompanhamos o inspetor de policia Péter (Csaba Krisztik), que investiga o desaparecimento de diversas garotas em meio a uma rede de tráfico sexual. No entanto, o caso passa a se tornar mais pessoal quando investigador é convocado a voltar à sua cidade natal na Transilvânia e averiguar um corpo que pode pertencer à sua irmã desaparecida há mais de 20 anos.

A narrativa é construída de forma fluida, a condução da investigação é convincente e apesar de se apropriar de vários clichês dos títulos de suspense produzidos nos Estados Unidos, “Valan – Vale dos Anjos” consegue tornar esses aspectos interessantes quando os apresenta pela ótica pouco conhecida da Hungria.

Por meio da investigação de Péter, acabamos conhecendo pela sua visão a força policial húngara, como a corporação lida com o problema do tráfico sexual e como a lei lida com as várias questões religiosas presentes naquela sociedade.

A ambientação do filme é um espetáculo à parte, com cenários montanhosos e cobertos de neve. O diretor esbanja as belezas naturais do local para ambientar a trama, utilizando-se de filmagens aéreas e panorâmicas para transmitir a sensação de que o protagonista está sempre sendo seguido e observado por alguém.

Se você aprecia um bom thriller policial como “Zodíaco”, “Os Suspeitos”, “Valan – Vale dos Anjos” – que está disponível na plataforma Cinema Virtual – vai ser uma ótima pedida, pois apesar do ritmo parecido aos dos filmes norte-americanos, a ambientação pouco convencional acaba transformando a obra em uma experiência nova até para os fãs do gênero.

por Marcel Melinsk – especial para A Toupeira

*Título assistido via streaming, a convite da Elite Filmes

Filed in: BD, DVD, Digital

You might like:

Como a série Batman: Arkham ajudou a mudar paradigmas de jogos de heróis Como a série Batman: Arkham ajudou a mudar paradigmas de jogos de heróis
“MM Thoughts”: reflexões sobre a vida em forma de drops e tiradas bem-humoradas “MM Thoughts”: reflexões sobre a vida em forma de drops e tiradas bem-humoradas
“Bless this Mess”: Segunda temporada estreia no canal Fox Premium “Bless this Mess”: Segunda temporada estreia no canal Fox Premium
Live Up lança saladas com flores comestíveis Live Up lança saladas com flores comestíveis
© 2020 AToupeira. All rights reserved. XHTML / CSS Valid.
Proudly designed by Theme Junkie.